<strong>Missão Amazônia:  UniSul participa de iniciativa que leva atendimento à comunidade Ribeirinha</strong>
 

Matéria

Missão Amazônia:  UniSul participa de iniciativa que leva atendimento à comunidade Ribeirinha

22 / Setembro / 2022

Expedição inaugural reúne estudantes de Medicina de cinco estados, que navegarão pelo rio Tapajós a bordo de barco-hospital

No próximo sábado, 24 de setembro, a docentes e estudantes do curso de Medicina da UniSul, darão início à expedição inaugural do Projeto Missão Amazônia, uma iniciativa inédita criada pela Inspirali, vertical de Medicina da Ânima Educação.

Nesta primeira edição, que vai até 8 de outubro, o projeto conta com um grupo de 30 estudantes dos cursos de Medicina de instituições de ensino superior de todo Ecossistema Ânima, dentre elas a UniSul, supervisionados pelo professor e coordenador do curso, Rodrigo Nunes. O projeto tem como objetivo realizar atendimentos médicos presenciais e por telemedicina, para mais de dez comunidades ribeirinhas situadas nos municípios de Santarém, Aveiro e Belterra, no estado do Pará.

As expedições ocorrerão de maneira contínua e já estão incorporadas como atividade prática e de extensão universitária ao currículo acadêmico da UniSul. Para 2023, já estão previstas seis novas incursões na região. Essa viagem inaugural pretende realizar até 3 mil atendimentos em 15 dias. O objetivo, além de prestar assistência médica e orientação aos moradores da região, também proporcionará aos alunos uma abordagem humanizada da Medicina.

Rodrigo Nunes explica a importância do projeto na formação dos alunos envolvidos. “Nossos estudantes terão uma oportunidade única e contínua de entender o seu papel na sociedade, vivenciando realidades inóspitas e se surpreendendo constantemente com a sua própria capacidade de adaptação às adversidades”, afirma o coordenador.

O projeto irá conectar-se com a comunidade, disponibilizando diferentes abordagens médicas, como a telemedicina, aos conhecimentos regionais, como fitoterapia, cuidados com animais peçonhentos e práticas educativas locais.

Os estudantes selecionados para a expedição cursam os últimos anos da graduação em Medicina e já participaram anteriormente de outros projetos voluntários. Esses universitários também passaram por um processo de capacitação que incluem orientações gerais referentes ao fluxo da missão e também a segurança, documentação e preparo psicológico. As atividades durante a missão envolverão grupos de alunos oriundos da mesma instituição e também times formados por estudantes de instituições diferentes, a fim de proporcionar a troca de experiências e aprendizado. No retorno às suas respectivas cidades, os estudantes participarão de atividades cujo objetivo será transmitir aos colegas os aprendizados resultantes do projeto.

O barco-hospital Abaré, a bordo do qual a expedição navegará pelo rio Tapajós, possui estrutura para atendimento clínico e odontológico. A embarcação conta com quatro consultórios, sala para pequenas cirurgias e estrutura de laboratório para análises clínicas e radiografias, além de acomodações para os integrantes da missão.

O barco, de baixo calado, é próprio para navegar em rios mais rasos, o que lhe permite acessar mais comunidades ribeirinhas, e será utilizada em todas as expedições do projeto. A Prefeitura de Belterra destacará uma equipe de estratégia de saúde da família para auxiliar na expedição, propiciando a atuação conjunta dos profissionais locais com estudantes e professores da Inspirali.

O Projeto Missão Amazônia abrange premissas surgidas a partir do advento da pandemia de Covid-19, como a necessidade da Saúde Única, abordagem que prevê a associação das saúdes humana, animal e ambiental de forma indissociável, com soluções analisadas de forma conjunta.

“O nosso objetivo nessa ação é levar conforto e saúde aos indivíduos que por vezes acabam sendo esquecidos, seja por destino ou por sua localização geográfica. O projeto propicia aos envolvidos a certeza de estarmos juntos na missão maior de desenvolver não somente bons profissionais, mas principalmente grandes seres humanos”, explica o professor da UniSul, Rodrigo Nunes.

Sobre a Inspirali

Criada em 2020, a Inspirali atua na gestão de escolas médicas do Ecossistema Ânima. É uma das principais empresas de ensino superior de Medicina no Brasil, com mais de 13 mil alunos e 14 instituições – localizadas em capitais como São Paulo, Belo Horizonte, Salvador, Florianópolis e Natal – e importantes centros de desenvolvimento do país, como Piracicaba (SP), São José dos Campos (SP), Cubatão (SP), Tubarão (SC), Vespasiano (MG), Irecê̂ (BA), Jacobina (BA), Guanambi (BA) e Brumado (BA).

As graduações em Medicina seguem modelo acadêmico reconhecido entre os mais inovadores do mundo e pensado para formar profissionais de alta performance com uma visão integral do ser humano. O portfólio da Inspirali contempla também cursos livres e especializações focados na medicina integrativa e aborda temas relevantes no cenário global, a exemplo da pós-graduação em cannabis medicinal, primeiro curso na área certificado pelo Ministério da Educação (MEC). A aprendizagem digital ativa oferece recursos tecnológicos (robôs de alta fidelidade e realidade virtual e aumentada MedRoom) e apoio socioemocional, assim como as atividades práticas e o acompanhamento personalizado.