Silvana Serrani apresenta sua proposta de multirredes-discursivas - Unisul

Notícias do Programa

Saiba tudo o que acontece no PPGCL

Silvana Serrani apresenta sua proposta de multirredes-discursivas

A professora Dra. Silvana Serrani (Unicamp) apresentou, nesta manhã desta quinta-feira (12), a palestra: “A proposta multirrede-discursiva na formação docente e no ensino-aprendizagem de línguas maternas e estrangeira”. Atividade atende a convite da professora Silvânia Siebert, líder do grupo de pesquisa Discurso e Narrativa (PPGCL).

Professora e pesquisadora do Instituto de Estudos da Linguagem (IEL) da Unicamp, desde 1981,  Serrani desenvolve estudos sobre Análise do Discurso, Estudos Hispano-americanos, Linguística Aplicada e Ensino de Línguas. Publicou mais de sessenta artigos e capítulos de livros no Brasil, na Argentina, na Espanha, na França e na Itália. O tema da palestra está relacionado ao livro publicado em 2020, Cultura e Literatura no Ensino de Língua-Discurso – A Proposta Multirrede-Discursiva (Pontes, 2020) e aos estudos que vem desenvolvendo na Itália.

Na apresentação para professores e pesquisadores do Brasil e Argentina, Serrani tratou da metodologia de estudos que desenvolveu ao longo dos anos “a Multirrede-Discursiva (MR-D) é um recurso que permite sistematizar parâmetros culturais, linguístico-discursivos e didáticos, na seleção, complementação e abordagem de conteúdos, para a formação em língua(s) pela via da discursividade e com consideração especial da literatura”.

Para a apresentação abordou o tema estereótipo como um fator específico do componente intercultural. Citou Gustave Fisher para conceituar estereótipo “formas de pensar mediante clichês, que designam categorias descritivas simplificadas, baseadas em crenças e em imagens redutoras, pelas quais qualificamos outras pessoas ou outros grupos sociais, sujeitos a preconceitos” conforme definem Amossy e Herschberg Pierrot em 2001.

Para Serrani “o estereótipo corresponde a uma dimensão classificatória (uma crença que qualifica algo ou um grupo). O preconceito é uma tendência da dimensão emocional (atitude em relação a algo ou a um grupo social)”. A pesquisadora destacou que “os estereótipos reforçam preconceitos que vão contra os lineamentos da agenda 2030 e contra os princípios de educação para a democracia e a cidadania responsável”.  A partir dos princípios da Multirrede-Discursiva, o intercultural; língua-discurso e práticas de linguagem desenvolveu cinco passos para aplicação em sala de aula para estudar o estereótipo em aulas de línguas: Questionar (Por quê?), Buscar quem fala (identificar o enunciador), Verificar se as atividades se apoiam em enunciados (Definir os textos e imagens), Construir uma rede textual e imagética alternativa (Considerar os gêneros discursivos e a inclusão de textos literários) e Prever/realizar oficinas de ensino-aprendizagem em perspectiva multirrede-discursiva.

A autora finalizou a apresentação tratando da felicidade em obter relatos de pesquisadores presentes de que a proposta MR-D está sendo implementada e mostrando resultados promissores.

PPGCL

Loading...