Programa de Promoção de Acessibilidade | Meus Serviços | Universidade do Sul de SC - Cursos Presenciais e EaD

Programa de Promoção de Acessibilidade

Capacitação para coordenadores e fiscais de Polo

Se você é coordenador ou fiscal em um Polo da UnisulVirtual, veja as orientações de padronização do tratamento aos estudantes com deficiência e necessidades educacionais especiais.

Acesse o Manual
Para coordenador e fiscal de polo

Assista a capacitação


Festival de Cannes

Vídeo finalista mostra as dificuldades encontradas por cadeirantes.

Garantia de oportunidade para pessoas com deficiência

O Programa de Promoção de Acessibilidade (PPA) da Unisul busca promover condições igualitárias de acesso ao ensino, à pesquisa e à extensão para os estudantes com deficiência sensorial, física, dificuldade de aprendizagem e com necessidades educacionais específicas.

O objetivo é atender os princípios da educação para todos, oferecendo facilidades para pessoas com deficiência inseridas no mundo acadêmico.

O Programa teve início na Unisul em 2002, com atividades de acompanhamento de estudantes cegos no Campus Universitário da Grande Florianópolis, sendo institucionalizado oficialmente em 2004. Abrange os três campi da Unisul e está diretamente ligado à Pró-Reitoria de Ensino, Pesquisa e Extensão.

O que é acessibilidade

Acessibilidade é, segundo a legislação brasileira, “condição para utilização, com segurança e autonomia, total ou assistida, dos espaços, mobiliários e equipamentos urbanos, das edificações, dos serviços de transporte e dos dispositivos, sistemas e meios de comunicação e informação, por pessoa portadora de deficiência ou com mobilidade reduzida” (Brasil, Decreto Nº 5.296 de 2 de Dezembro de 2004).

 

 

 

 

Quem pode participar?

O Programa de Promoção da Acessibilidade oferece diferentes modalidades de atividades inclusivas para cada tipo de deficiência.

Para receber os serviços oferecidos realize seu cadastro e mantenha-o atualizado no MinhaUnisul > Cadastro > Acessibilidade. O cadastro garante o atendimento de acordo com a especificação:

"A Unisul tem 30 dias úteis para planejar o atendimento educacional especializado a partir das informações fornecidas e quando alteradas. É importante ressaltar que o planejamento exige avaliação, análise, definição de estratégias e recursos de adaptação necessária ao seu processo de aprendizagem."

Confira os serviços oferecidos:

O que é oferecido para a pessoa cega?

É considerada pessoa cega quem tem ausência total da visão até a perda da projeção da luz. Para essas pessoas são oferecidas avaliações presenciais adaptadas em formato digital ou braille, fiscais/ledores capacitados.
Todo material (livros, livros didáticos, artigos, entre outros) é disponibilizado em arquivo DOC ou em Braille para os estudantes cegos. São oferecidas ainda adaptações de imagens em relevo, maquetes e demais estruturas.
Também há o acompanhamento em sala de aula tendo a função de auxiliar o estudante na locomoção na Universidade e leitura em livros, textos em tinta e afins.

O que é oferecido para a pessoa com baixa visão?

Pessoa com baixa visão é quem tem campo visual entre 5% e 30%. Para pessoas com baixa visão são realizadas avaliações presenciais em fonte ampliada e com a ajuda de fiscais/ledores. Os textos em tinta recebem o tratamento de ampliação da fonte.

O que é oferecido para a pessoa surda ou com deficiência auditiva?

O deficiente auditivo utiliza próteses para correção da audição. A pessoa surda tem perda total (profunda bilateral) da audição e este pode ser alfabetizado na Língua Brasileira de Sinais (Libras) ou em Língua Portuguesa, com habilidade de leitura labial.
Para esses casos é oferecido acompanhamento de intérprete em Libras nas avaliações presenciais e durante a aula, tradução e interpretação em webconferência e webaula, livros em Libras e documento eletrônico.

O que é oferecido para a pessoa com deficiência física?

A pessoa com deficiência física é o cadeirante e/ou usuário de próteses com condição temporária ou permanente que comprometa os movimentos e a locomoção. Nesses casos são oferecidos recursos de mobilidade dentro da Universidade.

O que é oferecido para a pessoa com necessidade educacional específica?

A necessidade educacional específica é a apresentação, em caráter permanente ou temporário, de algum tipo de deficiência física, sensorial, cognitiva, múltipla, condutas típicas ou altas habilidades, necessitando por isso, de recursos especializados. É oferecido atendimento individualizado conforme a necessidade do estudante.

O que é oferecido para a pessoa com paralisia cerebral?

A paralisia cerebral é uma condição física que afeta os movimentos do corpo como resultado de um dano ao cérebro. Esses casos recebem acompanhamento nas avaliações presenciais com fiscal/ledor e mobilidade dentro da Universidade.

Dicas para conviver com deficientes e pessoas com necessidades específicas

Muitas pessoas ficam confusas e não sabem ao certo como agir quando encontram alguém que tenha alguma deficiência. Este mal estar pode ser evitado se pessoas deficientes e não deficientes interagirem mais frequentemente no trabalho e na sociedade. Por isso, o PPA preparou algumas dicas de convivência com deficientes e com necessidades específicas.

Confira as dicas do PPA:

Deficiente visual

Deslocamento: para orientar o deficiente visual no deslocamento, procure deixá-lo de forma que ele ande em linha reta, evitando andar em diagonal e realizando giros, que confundem o estudante que já conhece o campus e sabe localizar-se. Localize-o sobre o caminho que está percorrendo, pois se este for diferente do que ele está habituado irá confundi-lo.

Orientação por telefone: procure sempre que possível orientá-lo com atalhos do teclado. O deficiente visual não utiliza o mouse, isso aumenta a dificuldade de localizar links e nomes, principalmente quando se utiliza termos como “abaixo de”, “próximo de”.

Deficiência auditiva/surdez

Fale sempre com a pessoa surda de frente, sendo expressivo ao falar, procurando conversar em ritmo natural para facilitar a compreensão da linguagem.
Falar com voz clara, sem gritar, usando um tom natural. Uma voz muito forte ou muito aguda pode provocar distorção de sons para os deficientes auditivos que usam aparelhos de amplificação.

Paralisia cerebral

É muito importante respeitar o ritmo de quem tem paralisia cerebral. Usualmente ele é mais vagaroso no que faz. Tenha paciência ao ouvi-lo, a maioria tem dificuldade na fala. Não o trate como uma criança ou incapaz.

Deficiente físico

É importante perceber que para uma pessoa sentada é incômodo ficar olhando para cima por muito tempo. Portanto, ao conversar por mais tempo que alguns minutos com uma pessoa que usa cadeira de rodas, se for possível, lembre-se de sentar, para que você e ela fiquem com os olhos no mesmo nível.
A cadeira de rodas (assim como as bengalas e muletas) é parte do espaço corporal da pessoa, quase uma extensão do seu corpo. Apoiar-se na cadeira de rodas é tão desagradável como fazê-lo numa cadeira comum onde uma pessoa está sentada.
Ao empurrar uma pessoa em cadeira de rodas, faça-o com cuidado. Preste atenção para não bater naqueles que caminham à frente.Se parar para conversar com alguém, lembre-se de virar a cadeira de frente para que a pessoa também possa participar da conversa.
Saiba mais sobre como lidar com pessoas com deficiência física.

Dicas gerais

  • Dirija-se sempre ao próprio deficiente, quando o assunto referir-se a ele, mesmo que esteja acompanhado. Isso serve para todas as deficiências;
  • Converse normalmente, para que o deficiente não se sinta diferenciado por perceptível constrangimento no falar do interlocutor;
  • É indelicado designar alguém por sua deficiência física;
  • Não trate a pessoa com deficiência ou necessidade especifica com assistencialismo, pois não são carentes e necessitadas.

Portador de deficiência (Pessoa com deficiência)

No Brasil, tornou-se bastante popular, acentuadamente entre 1986 e 1996, o uso do termo portador de deficiência. Pessoas com deficiência vêm ponderando que elas não portam deficiência; que a deficiência que elas têm não é como coisas que às vezes portamos e às vezes não portamos (por exemplo, um documento de identidade, um guarda-chuva).
O termo preferido passou a ser pessoa com deficiência. Aprovados após debate mundial, os termos “pessoa com deficiência” e “pessoas com deficiência” são utilizados no texto da Convenção Internacional de Proteção e Promoção dos Direitos e da Dignidade das Pessoas com Deficiência, em fase final de elaboração pelo Comitê Especial da Organização das Nações Unidas (ONU).

Tecnologias assistivas contribuem com o PPA da Unisul

As tecnologias assistivas são os recursos tecnológicos que contribuem para proporcionar ou ampliar habilidades funcionais de pessoas com deficiência.

Conheça as tecnologias utilizadas pelo PPA:

  • O Jaws, da Freedom Scientific, é um software que permite que pessoas com deficiência visual possam utilizar o computador com mais facilidade e praticidade. Oferece uma tecnologia de voz sintetizada que literalmente lê o que está escrito na tela para essas pessoas poderem usar o computador.
  • A tecnologia Mecdaisy permite que o usuário leia qualquer texto, a partir de narração em áudio ou adaptação em caracteres ampliados, além de oferecer opção de impressão em Braille, tudo a um só tempo.
  • O Virtual Vision “varre” os programas em busca de informações que podem ser lidas para o usuário, possibilitando a navegação por menus, telas e textos presentes em praticamente qualquer aplicativo.
  • Através de voz sintética, o NVDA permite que usuários cegos ou com deficiência visual possam acessar e interagir com o sistema operacional Windows e vários outros aplicativos.
  • O Dosvox é um sistema para microcomputadores da linha PC que se comunica com o usuário por meio de síntese de voz, viabilizando, deste modo, o uso de computadores por deficientes visuais, que adquirem assim, um alto nível de independência no estudo e no trabalho.Tutorial de instalação do Dosvox.

Atividades desenvolvidas pelo PPA

Além das ações específicas dirigidas a cada tipo de deficiência, o Programa de Promoção de Acessibilidade (PPA) se relaciona com toda a comunidade acadêmica, visando à inclusão da pessoa com deficiência e a promoção da educação para todos.

Confira as atividades do PPA:

  • Orientação pedagógica aos professores;
  • Capacitação de estagiários e fiscais ledores para atuar junto aos estudantes com deficiência e necessidades educacionais específicas;
  • Disponibilização de recursos metodológicos na Universidade;
  • Conversão da bibliografia básica e complementar para o formato acessível de acordo com a deficiência ou necessidade especifica;
  • Adaptação de conteúdos e imagens de conteúdos acadêmicos;
  • Elaboração de parecer e desenvolvimento de planos de atenção à aprendizagem para estudantes com necessidades educacionais especiais (NEE);
  • Mediação entre os estudantes com deficiência ou NEE e comunidade acadêmica;
  • Criação e manutenção de parcerias com instituições que representam os interesses de pessoas deficientes ou com necessidades educacionais específicas;
  • Recepção aos alunos calouros cadastrados no PPA;
  • Ações permanentes focadas na acessibilidade atitudinal para o atendimento acadêmico e comunidade externa;
  • Acompanhamento da estruturação e aplicação de tecnologias assistivas;
  • Aplicação de avaliações e descrição de filmes com ledores para estudantes com deficiência e necessidades educacionais específicas;
  • Orientação pedagógica individual e coletiva aos professores e assistentes pedagógicos;
  • Orientação e execução na adaptação do espaço de estágio externo;
  • Recepção e acompanhamento individual de estudantes;
  • Capacitação para funcionários, estagiários e monitores;
  • Palestras informativas em disciplinas de cursos da Unisul.

Conheça os principais eixos de atuação

  • Acessibilidade arquitetônica: está relacionada à adequação de estruturas físicas, nas residências, nos edifícios, nos espaços urbanos e nos meios de transporte individuais ou coletivos;
  • Acessibilidade comunicacional: busca a diminuição das barreiras na comunicação interpessoal (língua de sinais, leitura labial, audiodescrição), escrita (jornal, revista, livro, carta, apostila, textos em Braille, uso do computador portátil) e virtual (acessibilidade digital);
  • Acessibilidade metodológica: é a adequação de métodos e técnicas pedagógicas de estudo, de trabalho, de ação comunitária (social, cultural, artística, entre outros) às pessoas com deficiência ou necessidades educacionais específicas;
  • Acessibilidade instrumental: busca diminuir as barreiras nos instrumentos, utensílios e ferramentas de estudo, de trabalho, de lazer e recreação (comunitária, turística, esportiva, entre outros);
  • Acessibilidade na web: visa garantir a mobilidade e a usabilidade de recursos computacionais. Promove alternativas digitais equivalentes para conteúdo auditivo e visual;
  • Acessibilidade programática: o objetivo é a superação das barreiras embutidas em políticas públicas (leis, decretos, portarias), normas e regulamentos;
  • Acessibilidade atitudinal: é a promoção na comunidade de atitudes pró-inclusão social, que desestimulem preconceitos, estigmas, estereótipos e discriminações nas pessoas em geral.

Entre em contato para se inscrever ou obter mais informações

PPA/Grande Florianópolis

Coordenação: Salete Cecilia de Souza
Equipe de apoio: Ana V Melo Seminario, Adriana Barbosa e Ana Paula Matos
Intérpretes: Duceli Silva, Jean Bernardini e Fadia Nor
Horário de atendimento: segunda a sexta-feira, das 8 às 12h e das 13h30min às 22h.
E-mails: acessibilidade.pb@unisul.br

PPA/Tubarão

Coordenação: Vera Lucia Anselmo Neves
Equipe de apoio: Marize Tonon Schmidt e Márcia Volpato Meurer Nunes (Colégio Dehon)
Horário de atendimento: segunda a sexta-feira, das 8 às 18h.
E-mail: acessibilidade.tb@unisul.br  |  acessibilidade.dehon@unisul.br

PPA/UnisulVirtual

Coordenação: Vanessa Andrade Manoel
Equipe de apoio: Karine Valdrich Ferreira
Intérpretes: Jean Bernardini
Horário de atendimento: segunda a sexta-feira, das 8 às 18h.
E-mail: acessibilidade.uv@unisul.br

 

Parceiros

Para saber mais sobre acessibilidade, você pode acessar os sites das entidades parceiras do PPA.